Camisetas polêmicas

By  |  0 Comments

A marca de varejo de roupas Target está causando uma grande polêmica nos EUA. Em seu site, a marca disponibilizou uma camiseta para mulheres que vem com a palavra “Troféu” escrita na frente (“Trophy”, no original). Na descrição do produto, ainda há a frase “esposa-troféu” (“Trophy Wife”).

camiseta-polemica-machista

O link da roupa na loja online da Target ainda está no ar. A peça custa 12,99 dólares. O modelo plus-size custa 14,99 dólares.

Considerada extremamente machista e ofensiva, a roupa está sendo massacrada por homens e mulheres nas redes sociais. 

Uma petição até já foi criada no site Change.org, pedindo que a marca pare de vender a roupa.

“A palavra ‘troféu’ não deveria ser usada para descrever nenhuma pessoa, homem ou mulher, porque nós não somos objetos – sim seres humanos. Rotular qualquer pessoa como um ‘troféu’ é objetificar essa pessoa e degradar sua humanidade, já que objetos podem ser comprados, usados e descartados”, diz o texto da petição.

[fonte: textileindustry.ning.com/forum ]

Uma polêmica parecida aconteceu por aqui no Brasil em março desse ano com uma das camisetas da marca do apresentador Luciano Hulk, porém nesse caso foi um pouquinho pior. Uma camiseta para crianças com a frase “Vem ni mim que eu tô facin” foi o suficiente para desatar uma onda de mensagens contra a grife e o apresentador, com acusações de incentivo à pedofilia. Pesado, não é?

camiseta-polemica-huck

Luciano até pediu desculpas em seu twitter e facebook porém hoje a loja virtual de Luciano Hulk está fora do ar, se por conta das polêmicas ou não, não sabemos.

Outra marca que vira e meche é alvo de peças polêmicas é a Zara, no final do ano passado a marca lançou uma camiseta infantil onde muitos viram referências e se lembraram dos uniformes de campo de concentração dos judeus. No começo da Segunda Guerra Mundial, todos os judeus foram obrigados a usar estrelas de David amarelas bordadas em suas roupas, com a palavra “judeu” estampada no meio.

camiseta-zara-polemica

A camiseta da Zara à esquerda e uma foto de referência de crianças judias à direita

A revolta dos consumidores foi tão grande que depois de muito protesto nas redes sociais, a loja recolheu as peças de todas as suas araras e desculpou-se também via Twitter, dizendo que a inspiração foi apenas o universo western.

Outra polêmica bem mais recente foi relacionada ao rapper Tyler, The Creator?. Ele lançou uma camiseta com estampa neonazista junto com as cores da bandeira LGBT. Veja:

camiseta-polemica-Tyler-creator

A estampa da camiseta usada pelo rapper e pelo modelo, representa a logo do Stormfront, um grupo neonazista liderado por Don Black, membro do Ku Klux Klan. O escrito ainda remete ao slogan “White Pride, World Wide”, associado a esse grupo e a um movimento a favor da supremacia banca. E como se tudo isso não bastasse, Tyler fez questão de incluir, dentro do símbolo, as cores do arco-íris, que representam o movimento LGBT, e posar de mãos dadas com o modelo. Ou seja, polêmica atrás de polêmica.

[fonte: deixaqueeumanjo.pop.com.br]

E vocês, leitores do Está na Moda, o que acham dessas estampas que dizem mais do que meros desenhos? Vocês reparam e analisam as estampas das roupas antes de usá-las?

 

Facebook Comments

Notícias e novidades do mundo da moda e beleza!

%d blogueiros gostam disto: